O jornal mais antigo em circulação do Agreste Setentrional de Pernambuco

Sábado, 28 de Novembro de 2020 04:48

Professora Célia Arruda deixa forte legado na educação e cultura

10/11/2020

Dona Célia Arruda, que dirigiu a Escola Severino Farias, faleceu nesta terça-feira (10) aos 94 anos (Foto: Reprodução/ WhatsApp)

Surubim se despediu nesta terça-feira (10), da professora Célia de Farias Arruda, de 94 anos. A educadora estava em casa, na Rua Maria Barbosa, no Centro da cidade, quando sentiu um mal estar na noite da segunda-feira (9) e foi socorrida para o Hospital São Luiz. Em seguida, ela foi encaminhada para o Hospital Santa Joana, em Recife, onde morreu pouco depois das 3h da madrugada de hoje, tão logo deu entrada naquela unidade de saúde.

Dona Célia, como era mais conhecida, nasceu em Campina Grande (PB), no dia 3 de maio de 1926. Desde a juventude, sempre gostou de música, tocava acordeon e fundou a primeira banda de mulheres de Surubim. Formado por alunas do Colégio Nossa Senhora do Amparo, o grupo se apresentava nas festas do próprio educandário e nos desfiles cívicos.

Na noite de 27 de abril de 1975, durante um jantar no Colégio do Amparo, oferecido ao então prefeito do Recife, Antônio Farias, o nome da professora Célia Arruda foi anunciado como a nova diretora do Colégio Estadual Pio XII, tendo a também professora Ana Miranda como vice. Na época, o governador do Estado era Moura Cavalcanti e o secretário de Educação José Jorge. A confirmação veio no Diário Oficial do Estado em 3 de maio do mesmo ano. No dia 8 de agosto seguinte, foi decretada a desapropriação do colégio. O prédio foi desocupado e Dona Célia embora nomeada, não assumiu a direção. No início de 1976, um novo decreto publicado no Diário Oficial do Estado, informava a desistência da ocupação do Colégio que deixava de ser estadual. Durante esse período de mudanças, o diretor do Pio XII era o Irmão Moreira.

Dona Célia foi professora de várias gerações de surubinenses, mas é lembrada principalmente pela ligação profunda com a Escola Estadual Severino Farias, que dirigiu durante 15 anos e onde fundou um coral que existe há duas décadas. “Mesmo depois de aposentada ela vinha à escola quase diariamente, sobretudo pelo coral. Eu digo que esse ambiente está impregnado pela presença dela porque Dona Célia pode ser considerada a fundadora dessa escola”, afirmou a professora Lúcia Farias.

O velório de Dona Célia Arruda foi realizado na Casa Mortuária São José, no Centro de Surubim, de onde o cortejo saiu às 16h, para a realização do sepultamento no cemitério local.

Relacionado

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *