O jornal mais antigo em circulação do Agreste Setentrional de Pernambuco

Sexta-Feira, 27 de Janeiro de 2023 08:40

Falecido aos 80 anos, professor José Paulino da Silva foi um dos surubinenses que mais se destacaram na Educação

03/12/2022

Surubinense José Paulino da Silva foi vice-reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) (Foto: Reprodução/ Divulgação)

Faleceu na manhã da quarta-feira (30/11), em Aracaju (SE), o professor universitário José Paulino da Silva, de 80 anos. Ele era diabético e não resistiu à complicações provocadas pela Covid-19. O sepultamento ocorreu no final da tarde do mesmo dia, no Cemitério Colina da Saudade, na capital sergipana.

José Paulino nasceu em 1942, na localidade de Cachoeira do Taépe, zona rural de Surubim. Era formado em Pedagogia e Filosofia, Mestre em Educação e Doutor em Filosofia e História da Educação. Ingressou como professor do Departamento de Filosofia e História da Universidade Federal de Sergipe (UFS), em 1971 e desde então ocupou vários cargos de gestão naquela unidade de ensino. Foi coordenador da Pós-Graduação (1978) pró-reitor de Assuntos Estudantis (1978) e de Pós-Graduação e Pesquisa (1980), além de vice-reitor em 1992, na gestão do reitor Luiz Hermínio de Aguiar Oliveira. Coordenou o projeto de pesquisa “Resgate da Memória Histórica: Canudos Ontem e Hoje” e foi um dos incentivadores do Festival de Arte de São Cristóvão (FASC). Exerceu a função de professor do magistério superior até 1995, quando se aposentou.

A Universidade Federal de Sergipe e a Alese (Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe) emitiram notas de pesar pelo falecimento do professor. No dia seguinte à morte, o ex-aluno de José Paulino e deputado estadual Iran Barbosa (PSOL), em pronunciamento na tribuna da Alese, lamentou a morte do mestre. “Foi uma grande perda para a educação e para a cultura de Sergipe porque, embora Paulino fosse pernambucano, ele tinha a cidadania sergipana, que alcançou por méritos, em 1993; além de suas grandes contribuições para o cenário acadêmico aqui do nosso estado”, afirmou.

Já o jornalista Jozailto Lima, destacou em artigo no portal JL Política, a cordialidade e a cultura de Paulino. “Com a partida de Zé Paulino, Sergipe perde um homem culto, bom e cordial (…) sempre aferrado às amizades, à pesquisa, à cultura popular. À educação, em síntese. Sabia tudo sobre o fole de oito baixos e era um cultor agradável e dedicado das tradições juninas.”, escreveu.

A morte do educador também repercutiu no principal noticiário de televisão do Estado, o SE TV 2.ª edição, da TV Sergipe, afiliada da Rede Globo. (Clique aqui e veja o vídeo)

O professor José Paulino deixou trabalhos publicados nas áreas da Educação, Cultura Popular e História. Em 2021, lançou o livro ELEGIA DA SAUDADE evocando a Casa-Grande da Fazenda Cachoeira do Taépe e suas memórias. Conforme disse em suas Palavras Iniciais, “procurei fazer uma viagem de volta ao pequeno mundo onde nasci e me criei até os treze anos de idade.”

Em Elegia da Saudade, professor José Paulino relembra infância na localidade em que nasceu, Cachoeira do Taépe, zona rural de Surubim (Foto: Reprodução/ Divulgação)

“Surubim perde um dos seus filhos ilustres, Mestre em Educação e Doutor em Filosofia e História da Educação”, comentou Fernando Guerra, editor deste Correio do Agreste.

José Paulino deixa a esposa, a também professora Walburga Arns, os  filhos Verônica Arns e Thiago Paulino e três netos: Helena, Heitor e Guilherme.

Com informações do site educar-se.com

Relacionado

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *